domingo, 22 de junho de 2008

Antiga Capela da Sr.ª da Esperança encontra-se visitável



Era neste estado de total abandono que, em 2004, se encontrava a antiga Capela de N.ª Sr.ª da Esperança, em Quintela de Azurara, quando a Associação do Rancho Folclórico "Os Azuraras" decidiu limpar o local.


Foi este o Grupo de jovens que em 2004 e em 2005 decidiu colocar mãos à obra (da direita para a esquerda e de frente para trás: Andreia Amaral, Sara Saraiva, Marina Cabral; Hugo Figueiredo, Simão Saraiva e Rui Duarte).


A capela na altura ficou com este aspecto:



Mas, claro está, que desde 2005 até hoje as ervas voltaram a crescer o sítio continuou abandonado.
Este ano, foi de novo alvo de uma profunda limpeza, tendo sido aberto um caminho de acesso e colocada uma cruz no local do antigo altar. Daqui partiu a procissão de N.ª Sr.ª de Fátima no último dia do mês de Maio.
Eis o aspecto actual dela:





Seria bom que este local se mantivesse limpo e que aqui fosse colocada sinaléctica a indicar a existência da antiga capela.

Deixo aqui uma descrição do foi a capela da autoria de Boaventura de Noronha e que foi publicada no jornal "Noticias da Beira", de 1 de Julho de 1965:

Dada a relativa antiguidade deste, inicialmente pequeno e modesto imóvel, acrescido mais tarde do alpendre assente sobre seis colunas de pedra, é razoável conferir-lhe, que como construção local quer como templo, todo o carinho e respeito. Assim deve ser conscienciosa e criteriosamente restaurado, reintegrando-o por fora e por dentro, tanto quanto possível, na expressão original e coetânea. Telha moderna (Lusa ou outra) a imitar a antiga telha vã ou de canudo, deve cobrir todo o tecto e alpendre sobre vigamento renovado e resistente. Sobre os cunhais continuarão a erguer-se as quatro pirâmides setecentistas, de granito, sobrepujados por esferas. Cruzes de pedra erguiam-se por sobre o altar, na frente do templo e no cimo do alpendre (de três águas).
Pena é, e com tristeza o digo que se tenha inutilizado um curioso ex-voto (que ainda em 1941 existia) e se guardava num armário, datado de 1700 e tal; documentava um milagre da Virgem a um viajante marítimo.Num apontamento meu escrevi em tempo: “O lugar ermo, vagamente estranho e escondido das vistas, o alpendre acolhedor com suas bancadas em volta, a Virgem linda e auspiciosa, fazem-no ponto obrigatório de peregrinação dos namorados mais românticos, dos visitantes da freguesia e da gente simples que nas suas ocupações adrega passar nas proximidades.

Aditamento: Segundo informação do meu amigo Rui Marques a cruz foi colocada pelo Sr. Ilidio Carvalho, que foi também o impulsionador da limpeza do local, que foi efectuada por diversas pessoas.

3 Comments:

Rui Marques said...

Já o Boaventura de Noronha o dizia e eu, que não tenho peso nenhum nas decisões que são tomadas na freguesia reforço novamente - A antiga capela de Nossa Senhora da Esperança deve ser reconstruída de acordo com a traça original.

Aliás, deverá ser um objectivo comum de toda a população!

Gabriel Costa said...

A Câmara tem dado subsídios para a recuperação de capelas. De que estão à espera?

rui marques said...

Pedro, tenho uma foto da antiga capela da Senhora da Esperança aqui:
www.trilhosdeludares.blogspot.com

Tem fraca qualidade mas dá para ver!

Abraço